Otimista com a Oi (OIBR3), corretora do Bradesco recomenda compra e projeta valorização de 87%

486

Apesar da forte tensão dos últimos dias, após o fechamento do mercado, a Ágora Investimentos, corretora do grupo Bradesco, divulgou uma nota extremamente positiva sobre a conclusão da venda da angolana Unitel pela Oi (OIBR3) e recomendou compra dos papéis da companhia.

Oi (OIBR3)
Oi (OIBR3)

A nota que foi assinada pelos conceituados analistas Fred Mendes e Flávia Meireles, classifica a venda da participação na Unitel como um negócio “altamente positivo”.

“A Oi ganhou no mínimo 2 anos durante os quais pode se concentrar completamente em suas operações, considerando também os R$ 2,5 bilhões do empréstimo-ponte”, afirma a Ágora, que acrescenta outras três vantagens decorrentes do acordo.

A primeira é que, a partir de agora, a operadora estará em “uma posição melhor e mais confortável” para negociar a venda de sua área de telefonia móvel. Esta é, aliás, a próxima grande medida que parte do mercado espera da companhia.

A segunda é a possibilidade de a empresa trocar uma dívida mais cara (o empréstimo-ponte) por uma mais barata, devido ao fôlego que ganhou com o US$ 1 bilhão obtidos por sua fatia de 25% na Unitel (dos quais, US$ 700 milhões pagos nesta sexta-feira, 24).

De acordo com a Ágora, o último benefício da transação é que o dinheiro permitirá reforçar a equipe da companhia com gestores bem qualificados, ampliando a capacidade de a companhia arrumar a casa.

Os analistas destacaram que “a gestão será muito importante nesta nova etapa: a administração agora poderá voltar sua atenção totalmente para as operações da empresa.”

E acrescentam: “o processo de recuperação não será fácil, pois a Oi enfrenta vários desafios, mas vemos alta qualidade na equipe de liderança da empresa, que poderá ser aprimorada ainda mais agora que as condições financeiras estiverem melhores.”

A Ágora reforça a recomendação de compra dos papéis, com preço-alvo de R$ 1,80. A cifra indica um potencial de valorização de 87% sobre o fechamento de ontem, dia em que as ações da Oi recuaram 10,28%, para R$ 0,96, com a realização de lucro por parte dos investidores que procuraram se antecipar à venda da Unitel e ganhar com ela.