Embraer (EMBR3) faz primeiro teste com motor elétrico da WEG (WEGE3)

108

A Embraer (EMBR3) realizou o primeiro teste estático com o motor elétrico da WEG (WEGE3), após concluir com sucesso a integração do novo sistema que será usado no avião de demonstração da tecnologia de propulsão aeronáutica 100% elétrica, informou a companhia nesta segunda-feira. Em maio, as duas companhias assinaram acordo de cooperação para desenvolvimento de aeronaves com propulsão totalmente elétrica.

Embraer realiza primeiro teste com motor elétrico da WEG
Embraer realiza primeiro teste com motor elétrico da WEG

Nessa fase da campanha de ensaios, o protótipo utilizou-se de uma fonte externa de energia para alimentar o sistema elétrico de alta tensão e acionar o Powertrain (motor e inversor) que foram instalados na plataforma do avião. O ensaio ocorreu na unidade da Embraer em Botucatu, interior de São Paulo, onde a aeronave está sendo fabricada.

Nas últimas semanas, as equipes de pesquisa da WEG, com sede em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, e da Embraer avançaram nessa importante fase do desenvolvimento da aeronave. Está prevista para o início de 2020 a chegada do conjunto de baterias de alta voltagem que permitirá os avanços dos ensaios em condições de operação real e primeiro voo do protótipo.

Sobre a cooperação tecnológica com a WEG (WEGE3)

A proposta de desenvolvimento tecnológico para eletrificação aeronáutica, formalizada num sistema de cooperação entre Embraer e WEG, anunciado em maio de 2019, é um instrumento eficaz e eficiente para a capacitação e maturação das tecnologias antes da aplicação em produtos futuros.

A parceria, no âmbito de pesquisa e desenvolvimento pré-competitiva, busca acelerar o conhecimento das tecnologias necessárias à utilização e integração de motores elétricos visando o aumento da eficiência energética dos sistemas propulsivos de aeronaves inovadoras.

Para os ensaios será utilizada como plataforma demonstradora uma aeronave de pequeno porte monomotor, baseada no EMB-203 Ipanema, que realizará avaliação primária das tecnologias de eletrificação.

O processo de eletrificação faz parte de um conjunto de esforços realizados pela Embraer e outras empresas do setor aeronáutico que visam atender seus compromissos de sustentabilidade ambiental, a exemplo do que já vem sendo feito com biocombustíveis para redução de emissões de carbono.

Ao estabelecer parcerias estratégicas por meio de mecanismos mais ágeis de cooperação, a Embraer estimula redes de conhecimento que permitem um significativo aumento de competitividade do país e a construção de um futuro sustentável.

Sobre a Embraer (EMBR3)

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa. (Com informações da DefesaNet)