9 destaques que devem impactar o mercado financeiro nesta quinta-feira (27)

137

A sessão desta quinta-feira é mais uma vez de queda expressiva para os mercados mundiais. As bolsas europeias têm baixa e rendimentos dos títulos americanos atingiram novas mínimas históricas com receios sobre a propagação do coronavírus. O S&P futuro, por sua vez, tem forte volatilidade e já oscilou de +0,2% a -1,6% esta manhã, enquanto demanda por proteção valoriza o iene e o ouro.

As bolsas asiáticas, por sua vez, fecharam sem direção única nesta quinta-feira, monitorando de perto a rápida propagação do coronavírus fora da China e ponderando os possíveis efeitos da epidemia no crescimento da economia global. O coronavírus já infectou mais de 81 mil pessoas no mundo e causou mais de 2,7 mil mortes. A China concentra a maioria dos casos, mas a disseminação da doença ganhou força em outros países ao longo da última semana, principalmente na Coreia do Sul, na Itália e no Irã.

Ontem à noite, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que seu vice-presidente, Mike Pence, irá coordenar os esforços de combate ao coronavírus no país. Trump admitiu, porém, que a disseminação do coronavírus nos EUA não é inevitável. A Microsoft se somou à Apple e HP ao rebaixar perspectiva de resultado devido ao vírus.

No mercado de commodities, o petróleo tem 5ª baixa seguida, para menos de US$ 49, com receio de que uma pandemia afete o crescimento global, enquanto os metais recuam em Londres e minério de ferro tem 4ª baixa em Cingapura.

As bolsas da China continental encerraram o pregão com ganhos modestos, em meio a esforços de Pequim de estimular a economia numa tentativa de amenizar os efeitos do coronavírus. Já o Hang Seng subiu em Hong Kong, interrompendo uma sequência de três dias negativos, após o governo local prometer pesados gastos também para mitigar o impacto do coronavírus. O índice japonês Nikkei, por sua vez, sofreu forte queda em Tóquio hoje.

Veja o desempenho dos mercados, às 7h58 (horário de Brasília):

Nova York
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,62%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,61%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,61%

Europa
*Dax (Alemanha), -2,16%
*FTSE (Reino Unido), -1,70%
*CAC 40 (França), -1,92%
*FTSE MIB (Itália), -1,91%

Ásia
*Nikkei (Japão), -2,13% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,05% (fechado)
*Hang Seng (Hong Kong), +0,31% (fechado)
*Xangai (China), +0,11% (fechado)

*Petróleo WTI, -1,70%, a US$ 47,90 o barril
*Petróleo Brent, -1,65%, a US$ 52,51 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam com forte queda de -3,58%, cotados a 633,000 iuanes, equivalentes a US$ 90,32 (nas últimas 24 horas). USD/CNY= 7,0077 (+0,14%)
*Bitcoin, US$ 8.793,96 +1,10%

Indicadores econômicos

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) publicou hoje dois índices: o IPC-S da última quadrissemana de fevereiro e o IGP-M. O IPC-S teve alta de 0,17% até 22 de fevereiro, ante estimativa de alta de 0,22%, enquanto o IGP-M caiu 0,04% em fevereiro na comparação mensal, subindo 6,82% nos 12 meses até fevereiro, ante estimativa de alta de 6,81%.

Já o Tesouro divulgará o resultado primário do governo central de janeiro na quinta-feira às 10h, enquanto os dados da dívida pública para o mesmo período sairão no mesmo dia, às 14h30. A coletiva de imprensa do secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, sobre o desempenho das receitas e despesas no primeiro mês do ano ocorrerá às 10h30. A expectativa é de que o governo central deva registrar superávit primário de R$ 40,4 bilhões em janeiro, segundo mediana de economistas ouvidos pela Bloomberg, depois de déficit de R$ 14,6 bilhões no mês anterior e acima do superávit de R$ 30 bilhões. de janeiro de 2019.

Às 15h, por sua vez, o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Luis Felipe Vital, comentará os números da dívida.

Nos Estados Unidos, o governo americano divulgará às 10h30 o PIB do quarto trimestre de 2019, com estimativa de alta de 2,1% em termos anualizados. Também serão divulgados pedidos de bens duráveis de janeiro (preliminares), com estimativa de queda de1,5%; ainda saem pedidos seguro-desemprego e vendas pendentes de moradias.

Ambev

A Ambev registrou lucro líquido de R$ 12,188 bilhões no ano passado. O valor corresponde a um crescimento de 7,4% em comparação a 2018.

O lucro líquido ajustado foi de R$ 12,549 bilhões em 2019, uma alta de 8,5% em relação a 2018.

destaques que devem impactar o mercado financeiro nesta quinta-feira (27)
destaques que devem impactar o mercado financeiro nesta quinta-feira (27)

O lucro líquido referente ao quarto trimestre de 2019 foi de R$ 4,219 bilhões. O valor representa uma alta de 21,8% em relação a 2018. O lucro líquido ajustado, entretanto, foi de R$ 4,635 bilhões, um avanço de 24,4%.

Banco Pan

Por conta da situação causada pelo aumento de casos de pessoas infectadas pelo coronavírus ao redor do mundo, o Banco Pan decidiu não emitir bonds (títulos de dívida no exterior) que estavam previstos para serem anunciados depois do feriado de carnaval. A instituição estudava anunciar a captação com prazo de cinco anos durante essa semana. Entretanto, com o agravamento da disseminação do vírus, o Pan preferiu esperar até a próxima semana. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Vale

A mineradora Vale (VALE3) confirmou, na última quarta-feira (26), os danos na embarcação MV Stellar Banner. O problema foi informado pela operadora Polaris.

De acordo com informações da Vale, o navio MV Stellar Banner sofreu estragos na proa após ter deixado, na segunda-feira (24), o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís (MA). O dano ocorreu fora do canal de acesso do porto.

Veja também: Vendas dos títulos do Tesouro Direto caem 27,6% em janeiro

“Foi reportado ainda à Vale que, por medida de precaução, os 20 tripulantes foram evacuados com segurança e que o comandante do navio adotou manobra de encalhe a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís”, declarou a companhia em nota.

IRB Brasil

O Berkshire Hathaway, de Warren Buffet, aumentou, em quase três vezes, sua posição na IRB Brasil Re neste mês. O fundo aproveitou a queda no preço das ações da resseguradora, durante os dias 6 e 18 de fevereiro para aumentar a fatia que detinha na companhia. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Eletrobras

O Conselho do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Governo Federal recomendou a exclusão da Eletrobras Participações (Eletropar) do Programa Nacional de Desestatização, na última quarta-feira (26). A publicação foi realizada no Diário Oficial da União.

Nestlé

A Nestlé solicitou aos seus funcionários, na última quarta-feira (26), que adiassem temporariamente todas as viagens de negócios internacionais. A medida foi motivada pelo aumento dos temores relacionados à epidemia de coronavírus (Covid-19).

BMG

O Banco BMG informou, na última quarta-feira (26), que irá emitir letras financeiras em balcão e plataformas de investimentos. A Letra Financeira consiste em um título de renda fixa com o objetivo de captar recursos de longo prazo.

Fontes: Infomoney e Suno Notícias