5 Small Caps da carteira do BTG Pactual que devem bombar em Fevereiro

240

O BTG Pactual optou por realizar duas alterações em sua carteira de Small Caps para o mês de fevereiro 2020 em relação ao portfólio do mês de janeiro. Neste mês, entre as 5 Small Caps da carteira do BTG Pactual foram inseridas as novas escolhas da instituição: Minerva (BEEF3) e Ser Educacional (SEER3).

5 Small Caps da carteira do BTG Pactual
5 Small Caps da carteira do BTG Pactual

Com as entradas das ações da Minerva e Ser Educacional, as 5 Small Caps da carteira do BTG Pactual para o mês de fevereiro 2020 são: Minerva (BEEF3), CVC Brasil (CVCB3), JSL (JSLG3), Ser Educacional (SEER3) e BR Properties (BRPR3). Deixaram o portfólio do banco neste mês os papéis da São Martinho (SMTO3) e Trisul (TRIS3).

Small Caps para o mês de fevereiro 2020

Em relatório enviado no início do mês de fevereiro a clientes institucionais, os analistas Carlos Sequeira, Bernardo Teixeira e Osni Carfi explicaram os motivos que levaram o banco a alterar a composição da carteira neste mês em relação ao mês de janeiro, que inclui companhias com valor de mercado de até R$ 10 bilhões.

Confira algumas análises da equipe do BTG para a composição da carteira de Small Caps para o mês de fevereiro do banco de investimentos:

BEEF3

De acordo com os analistas do BTG Pactual, as ações da Minerva continuam sendo uma das principais escolhas da instituição para o setor de alimentos. O BTG espera um sólido Fluxo de Caixa Livre Yield em 2020 da companhia do segmento de carnes e acredita em um alto potencial de valorização para seus acionistas à frente.

CVCB3

Já as ações da CVC Brasil voltaram a integrar a carteira do BTG em agosto de 2019 após um resultado negativo no início do ano (com queda de 18%), intensificado pelas preocupações quanto à Avianca. Para o BTG, no entanto, o cenário macro é mais promissor neste momento e as projeções para a CVC Brasil são positivas.

BRPR3

De acordo com os analistas do BTG, a BR Properties (BRPR3) tem condições de se beneficiar do avanço dos aluguéis nos próximos anos e da queda nas taxas de vacância. A instituição reforça que o momento é positivo tanto para os ativos de São Paulo quanto para os ativos da companhia no Rio de Janeiro.

JSLG3

A JSL chegou à carteira de small caps do BTG Pactual no mês de novembro de 2019, em um ambiente de possível melhoria na lucratividade. Segundo o BTG, a empresa deverá se beneficiar, a partir de agora, de melhores resultados de sua controlada Movida (MOVI3), além da CS Brasil e da Vamos.

SEER3

Os papéis da Ser Educacional voltaram à carteira do BTG porque, segundo os analistas da instituição, a companhia segue com um dos “calls de crescimento” mais interessante no segmento de pós-graduação – especialmente ao ensino à distância (EAD). Esse cenário se mantém, segundo o BTG, apesar do momento de resultados ainda baixos da empresa.

O portfólio de Small Caps do BTG teve um avanço de 4% no mês de janeiro de 2020, contra um avanço de 0,5% do índice Small Cap (SMLL) e -1,68% do Ibovespa. Desde julho de 2010, a carteira da instituição para Small Caps acumula uma rentabilidade de 1.434,1%, contra 150,7% do SMLL e 86,7% do IBOV.