12 destaques que devem impactar o mercado financeiro nesta sexta-feira (21)

186

O Ibovespa fechou a quinta-feira (25) em queda de 1,65%, aos 114.586,24 pontos, acompanhando uma piora generalizada dos ativos em todo mundo tendo como pano de fundo a continuidade de incertezas em torno do surto de coronavírus. Na cena doméstica, alguns balanços negativos e realizações de lucros também pesaram sobre o índice.

Confira 12 destaques que devem impactar o mercado financeiro nesta sexta-feira (21):

Destaques do Mercado Financeiro
Destaques do Mercado Financeiro

Vale

A Vale (VALE3) fechou o quarto trimestre de 2019 com prejuízo de R$ 6,41 bilhões (US$ 1,56 bilhão), comparado ao lucro de R$ 14,49 bilhões (US$ 3,79 bilhões) de igual período do ano passado. Entre os analistas ouvidos pelo Valor, a estimativa mais conservadora era de um prejuízo de US$ 576 milhões. No balanço que fecha o ano de 2019, a mineradora registrou uma baixa contábil de US$ 4,2 bilhões, dos quais US$ 2,5 bilhões relativos às operações de níquel na Vale Nova Caledônia (VNC) e outros US$ 1,69 bilhões relacionados às operações de carvão na mina de Moatize, em Moçambique. No total, em moeda local, foram R$ 19,43 bilhões da chamada “redução ao valor recuperável”, ou “impairment”. A empresa havia informado em dezembro que faria no quarto trimestre uma baixa contábil de valor inferior para essas operações, de US$ 3,2 bilhões. Houve ainda uma provisão de US$ 671 milhões relacionada ao plano de descaracterização de barragens e outra provisão de US$ 227 milhões relacionada aos acordos firmados pelo rompimento da barragem em Brumadinho. Em reais, foram R$ 4,69 bilhões registrados na rubrica “Evento de Brumadinho” nas demonstrações de resultado. A companhia informou ainda que recebeu o relatório final do Comitê Independente que investigou o rompimento da barragem localizada em Brumadinho (MG), ocorrida no ano passado. A teleconferência com analistas e investidores em português está prevista para as 10h. Às 12h, ocorre a teleconferência em inglês.

BC divulga nota do setor externo de janeiro

O Banco Central divulga, às 10h30, a Nota à Imprensa do Setor Externo de janeiro. Em dezembro de 2019, o déficit em transações correntes totalizou US$ 5,7 bilhões, ante déficit de US$ 6,1 bilhões no mesmo mês de 2018. Em 2019, o déficit em transações correntes somou US$ 50,8 bilhões (2,76% do PIB), superior ao déficit do ano anterior, US$ 41,5 bilhões (2,20% do PIB). Veja mais na Agenda do dia.

Leilão da BR-101 em SC ocorre nesta sexta

Acontece hoje, a partir das 10h, na B3, o leilão de concessão da rodovia BR-101, em Santa Catarina. Estão na disputa a CCR, a Ecorodovias e o consórcio Way, formado pela Global Logistic Properties (GLP) e por construtoras de médio porte. O vencedor do leilão será aquele que oferecer o maior desconto sobre a tarifa cobrada do usuário — o teto é de R$ 5,19, valor que será aplicado nas quatro praças de pedágio previstas. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, estará presente no leilão.

Lojas Americanas vê lucro subir 143%

A Lojas Americanas (LAME3 e LAME4) teve lucro de R$ 596,6 milhões no quarto trimestre de 2019, aumento de 143% em comparação ao ganho do mesmo período de 2018, caso ele fosse ajustado com a norma contábil IFRS 16, adotada em janeiro do ano passado. De acordo com a varejista, se fossem excluídos os efeitos de créditos fiscais não recorrentes, o lucro do quarto trimestre seria de R$ 398 milhões — 62% acima do apurado um ano antes, também considerando uma base ajustada aos efeitos do IFRS 16. A teleconferência está marcada para as 14h30.

Lucro da Notre Dame Intermédica avança

O lucro da Notre Dame Intermédica avançou 2,3% no quarto trimestre, em base anual, para R$ 131,4 milhões. A companhia teve aumento na receita, melhora operacional e aumento nas receitas financeiras, mas o crescimento acabou sendo limitado pelo aumento de 114% nas despesas financeiras e de 492% no valor gasto com imposto de renda e contribuição corrente. A teleconferência está prevista para as 11h.

Carrefour Brasil tem lucro 20% maior

O Carrefour Brasil lucrou R$ 636 milhões, aumento de 20% em relação aos R$ 532 milhões de 2018. A teleconferência está marcada para as 10h.

Lucro da SulAmérica cresce

A SulAmérica lucrou R$ 452,9 milhões, crescimento de 15% na comparação com o mesmo período do ano anterior. O lucro e a receita operacional em 2019 bateram recorde em 2019. A empresa realiza teleconferência com analistas e investidores hoje, às 10h.

Petroleiros voltam a negociar com Petrobras

Representantes dos petroleiros e da Petrobras participam de audiência de mediação proposta pelo ministro Ives Gandra, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), às 10h, em Brasília.

Camil aprova compra de empresa chilena

O conselho de administração da Camil Alimentos aprovou ontem a compra da chilena LDA, de ração animal, que pertencia à Iansa, controlada pela ED&F Man. O negócio foi fechado por 37 bilhões de pesos chilenos, ou R$ 200 milhões.

Hypera fecha acordo

A Hypera fechou um acordo com a Glenmark Farmacêutica para ser a responsável pela distribuição e comercialização no Brasil da linha dermatológica da empresa indiana.

Marcopolo paga dividendos

O conselho de administração da Marcopolo aprovou ontem o pagamento de R$ 45 milhões em dividendos a partir do dia 3 de março. Terão direito aos proventos os acionistas com posição em 27 de fevereiro. A partir do dia 28, os papéis serão negociados “ex-dividendos”.

Pacaembu Construtora protocola pedido de IPO

A Pacaembu Construtora protocolou pedido de Oferta Pública Inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e fará captações primária e secundária. A captação primária será usada para reforçar o capital de giro e desenvolver empreendimentos no banco de terrenos que a empresa já possui.

Fontes: Valor Econômico e Yahoo Finanças